quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Um dia de cada vez

Se no primeiro dia da dieta dos pontos eu me senti uma fracassada. No segundo dia consegui ficar abaixo do limite. Apenas 261 pontos! Oba!!! Agora a luta é para conseguir o atestado da academia com o "apto para atividade física", porque eu moro no interior e aqui os médicos são muito mercenários. Dificultam as coisas para que você ofereça dinheiro por elas. Hoje vou fazer mais uma tentativa e vamos ver no que dá. O próximo passo será conseguir uma receita de sibutramina, que eu acho que vai ser a parte mais complicada. Ainda estou me sentindo um peixe fora dágua com tudo isso. Já faz uns 3 anos que eu frequentei academia pela ultima vez. Mas dessa vez o panico está incontrolável. Tenho sensações pessimas de que vou ser alvo de piadas e indiretas. De que as pessoas vão ficar me olhando e me julgando... Minha mãe tem me feito muito mal. Ela faz questão de fazer comentários maldosos e me expor e me humilhar na frente dos outros. Parece que ela não suporta me ver bem ou feliz. Eu saí pra comprar um vestido e ela fez questão de ir junto. Daí quando entramos na loja eu estava conversando animada com as vendedoras. Falando sobre o tipo de roupa que eu não gosto. Quais eu acho que parecem me deixar com a barriga ou os seios grandes. Daí do nada, ela se virou pra vendedora e disse que na fila do banco uma senhora perguntou a ela se eu estava grávida e ela respondeu: 'não, aquilo ali é gordura mesmo". Eu até hoje não entendi porque ela fez aquilo. Depois quando eu reclamei ela falou: "ué,você estava conversando tão animada e solta...sorrindo"... Foi como se o meu sorriso a incomodasse. Como se ela achasse que eu não tenho o direito de estar feliz. Depois da morte do meu pai eu tenho me sentido muito sozinha. Ele era meu confidente. Éramos intimos, eu sabia de coisas dele e ele de coisas minhas... Com minha mãe as coisas são muito diferentes. Eu passo o tempo todo com medo de que ela descubra algo a meu respeito e use isso contra mim quando tiver uma oportunidade. eu quero tantas coisas ao mesmo tempo...é tão triste encarar a realidade e saber que as coisas não podem acontecer num passe de mágica. Eu queria dormir e acordar com todos os meus problemas solucionados. Se eu conseguir melhorar ao menos a minha auto-estima para que ela não possa me machucar tanto, as coisas já estarão mais fáceis de lidar. Mas até lá, tenho uma longa batalha pela frente.

Nenhum comentário: