sexta-feira, 18 de maio de 2012

saudades do meu blog e de vocês...

Olás lindas gatinhas!!! Meu pc antigo deu pau e eu demorei, mas agora estou de computador novo 3D! uhull!!! A notícia maravilhosa que tenho é que consegui me livrar do meu emprego antigo. Mandei meu ex-chefe prás cucuias, chutei o balde e deixei tudo prá trás. A vaca da minha ex-patroa não quis fazer acordo comigo (aquele que a gente recebe seguro-desemprego), mas daí eu disse "foda-se". Nada vai pagar o preço da minha liberdade! Eu acho que o que ela também pensou é que se ela não me liberasse o seguro-desemprego, que eu iria desistir. Que não ia ter coragem de sair. Mas minha mãe trabalha em casa, ela tem uma pequena confecção de roupas e eu fico aqui ajudando ela e ela me dá algum dinheiro. Não é muito mas dá prá eu passar uns 2 ou 3 meses até esfriar a cabeça, encontrar meu eixo novamente até estar com a cabeça no lugar e procurar outro emprego. Acho que ainda estou meio abalada pela forma como eu era tratada lá, sabem? As ofensas, as humilhações que eu passei. Eu nem tenho ficado muito nas páginas sociais prá evitar contato com as pessoas de lá. Porque ficam comentando coisas sobre lá, sobre meu ex- chefe, coisas que alguém falou de mim, e me perguntando coisas que eu ainda não me sinto confortável para responder. Na última semana que eu trabalhei, eu estava uma pilha...chorando à toa, começava a sentir enjoo na hora de sair de casa para trabalhar, cheguei a miar algumas vezes, até. Isso estava me deixando fraca e acho que por isso também, minhas mãos tremiam descontroladamente e eu mal conseguia trabalhar. Só queria que aquela semana passasse logo, mas parecia um pesadelo de onde eu não conseguia acordar. Daí, um cara que trabalha lá, que é gay (não tenho nada contra, mas é que ele é uma pessoa chata e folgada mesmo, independente de ser gay ou não!). Então ele vivia pedindo prá vir aqui em casa no fim de semana, ou para almoçar, mesmo no meio da semana. Reclamou algumas vezes que eu nunca o convidei para vir na minha casa, que eu nunca o convidei para uma festa, nem para sair comigo e com meus amigos...sempre deixando sub-entendido que era para eu convidá-lo. Mas eu sempre notei que ele era uma pessoa espaçosa, que gosta de se aproveitar dos outros, sabe? Do tipo que te chama prá sair e quando chega lá, diz que está sem dinheiro e você tem que pagar a conta sozinha? Ou que te pede dinheiro descaradamente? Eu não gosto desse tipo de amizade, principalmente quando percebo que a pessoa só se aproximou de você por isso...Então eu dei uns "fora" nele. Daí ele ficou insistindo, me disse que a gente tinha que comemorar minha saída, fazer uma festa de despedida. E adivinhem quem teria que bancar tudo??? Ai eu disse que não estava me sentindo bem, que não estava com cabeça prá festas e que não via motivos para comemorar minha saída. Que apesar de estar aliviada por me livrar daquele lugar, eu estava ainda chateada com tudo o que tinha acontecido e estava acontecendo. Ele não entendeu meu ponto de vista, mas parou de me encher o saco... Daí na quarta-feira eu fui até o escritório da contabilidade e pedi para eles descontarem o meu horário da tarde, mais a quinta e a sexta-feira, que eu não voltaria mais. Quando eu saí de lá, eu suava horrores...meu cabelo estava ensopado por trás na parte de baixo e na testa ele chegou a ficar grudado. Minhas mãos tremiam tanto que eu comprei uma garrafa de água na rua quando estava voltando prá casa e eu mal conseguia segurar ela na boca. Mas me senti melhor assim que cheguei em casa, tirei aquele uniforme e disse pra mim mesma: "acabou"! Desculpem pelo post longo, e agora sou toda de vocês e 100% ANNA!!! Super beijos, muita força, luz, e obrigada por me aceitarem de volta!